CiênciasTecnologia

Cientistas Chineses Desenvolvem Nova Fibra para Interação Humano-Máquina sem Chip

Um grupo de pesquisa da Universidade Donghua, em Xangai, alcançou um avanço significativo ao desenvolver um novo tipo de fibra inteligente capaz de desempenhar funções de interação humano-máquina, como exibição luminosa e controle por toque, sem a necessidade de chips ou baterias.

O estudo, recentemente publicado na revista Science, representa uma promissora inovação que poderia revolucionar a forma como os seres humanos interagem com o ambiente ao seu redor.

O desafio de incorporar componentes eletrônicos em tecidos é bem conhecido devido à exigência de baterias ou chips rígidos. No entanto, os pesquisadores demonstraram o potencial para interações digitais sem fio por meio de exemplos simples, utilizando o corpo humano como um condutor para a interação de energia, um princípio denominado “acoplamento do corpo humano”.

Ao adicionar materiais funcionais específicos, a fibra pode realizar diversas funções, como controle por toque, exibição luminosa integrada ao tecido e transmissão de comandos sem fio.

O grupo de pesquisa tem se dedicado ao campo de materiais de fibra luminosa há cerca de cinco anos, explorando uma abordagem inovadora que permite a integração de funções de captação de energia, sensoriamento de informações e transmissão em uma única fibra, semelhante à arquitetura não von Neumann.

Além de suas funcionalidades avançadas, a nova fibra também oferece conforto e estabilidade, sendo amigável à pele e demonstrando resultados estáveis em testes de estabilidade e praticidade realizados ao longo de dois anos.

Os pesquisadores almejam o desenvolvimento de roupas equipadas com essa fibra inteligente, que proporcionem tanto conforto quanto inteligência, comparáveis aos smartphones. No entanto, desafios como interferência de sinal e durabilidade ainda precisam ser superados antes que esses produtos inovadores possam ser comercializados.

Compartilhar: