DestaqueSaúde

Idosos e crianças são mais vulneráveis ​​às complicações de saúde durante onda de calor

O Brasil enfrenta uma onda de calor intensa nesta semana, com temperaturas excedendo 5ºC acima da média em vários estados, segundo o Climatempo. Esta situação meteorológica traz consigo preocupações com a saúde, especialmente para grupos mais vulneráveis.

De acordo com o cardiologista Fernando Nobre, os idosos estão entre os grupos mais propensos a sofrer complicações graves de saúde devido ao calor intenso. Isso se deve ao fato de que o aumento da temperatura pode causar mudanças significativas no corpo dessas pessoas, especialmente no sistema circulatório.

Temperaturas extremas levam à dilatação dos vasos sanguíneos e artérias, o que pode resultar em uma queda na pressão arterial. Em idosos, que muitas vezes já têm problemas cardíacos, essa queda pode levar a uma deficiência na irrigação sanguínea dos órgãos, aumentando o risco de complicações.

Além disso, o suor excessivo devido ao calor pode levar à desidratação, afetando ainda mais a saúde cardiovascular. Crianças também estão em risco, já que muitas vezes não conseguem se hidratar adequadamente durante o dia, especialmente enquanto brincam ao ar livre.

Para proteger esses grupos vulneráveis, é essencial tomar algumas precauções simples, como garantir a ingestão adequada de líquidos, evitar a exposição ao sol durante os horários mais quentes do dia e usar roupas leves e frescas. O uso de protetor solar e a busca por ambientes arejados também são recomendados.

É importante que pais, cuidadores e familiares estejam atentos aos sinais de desidratação e superaquecimento, especialmente em idosos e crianças, e ajam rapidamente para evitar complicações de saúde.

Fonte: CNN Brasil

Compartilhar: