BRDestaque

Jornalismo como Antídoto Contra a Desinformação: Avaliação de Especialistas

No atual cenário marcado pelo falseamento de informações, o jornalismo emerge como um antídoto fundamental contra a disseminação da desinformação. Profissionais da área enfrentam diariamente o desafio de combater a epidemia desinformativa, que ameaça as bases das sociedades civilizadas. Nesse contexto, o Dia do Jornalista, celebrado neste domingo (7), destaca a importância dessa profissão na defesa da verdade e da democracia.

O professor João Canavilhas, da Universidade da Beira Interior (Portugal), enfatiza o papel do jornalismo como principal combatente da desinformação e defensor da democracia. Ele ressalta que, embora outras plataformas também atuem no combate à desinformação, o jornalismo profissional é o verdadeiro antídoto contra esse fenômeno.

Ana Regina Rego, coordenadora geral da Rede Nacional de Combate à Desinformação (RNDC), destaca a responsabilidade dos jornalistas nesse enfrentamento, mas ressalta a importância da atuação conjunta com outros profissionais, como cientistas de dados e agentes de saúde.

Porém, a desinformação apresenta desafios complexos, especialmente devido à disseminação de conteúdos desinformativos que se assemelham ao jornalismo profissional. Essa transformação do cenário exige uma postura proativa por parte dos jornalistas, que precisam revisitar os pilares éticos da profissão e fortalecer a verificação de informações.

Para a professora Taís Seibt, da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), a verificação de informações é um elemento-chave para diferenciar o jornalismo de outros discursos. No entanto, ela destaca que as tecnologias digitais, como a inteligência artificial, representam um desafio adicional para os jornalistas na era da desinformação.

Diante desse contexto, a formação de cidadãos críticos e conscientes torna-se fundamental. O professor João Canavilhas defende a promoção da literacia midiática nas escolas e a realização de cursos livres para capacitar os cidadãos a distinguir entre informação jornalística e conteúdo desinformativo nas redes sociais.

Fonte: Agência Brasil

Compartilhar: