BRBrasilDestaquePolítica

Prerrogativas critica decisão do governo Lula de silenciar sobre golpe de 64

Prerrogativas critica decisão do governo Lula de silenciar sobre golpe de 64O grupo jurídico Prerrogativas, ligado ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), expressou descontentamento com a determinação do governo federal de cancelar eventos referentes aos 60 anos do golpe de 1964.

Em nota assinada pelo coordenador do grupo, Marco Aurélio de Carvalho, a medida foi considerada “inadmissível” e contrária à história do país, além de desrespeitar a luta e a memória daqueles que defenderam a democracia.

A decisão de Lula de cancelar as solenidades busca evitar conflitos com as Forças Armadas, em um momento de crescente tensão após a revelação da participação de militares em uma possível trama golpista no final do governo Jair Bolsonaro.

O Prerrogativas ressalta a importância de lembrar o golpe, especialmente diante dos acontecimentos recentes, como a tentativa de golpe de 2023 e a investigação da Polícia Federal contra Bolsonaro e aliados.

O grupo convoca para um ato em defesa da democracia no dia 23 de março, em São Paulo, e defende a prisão de Bolsonaro e do almirante Almir Garnier, ex-comandante da Marinha, por envolvimento em uma tentativa de ruptura democrática.

Além disso, o Prerrogativas critica o Clube Militar do Rio de Janeiro por planejar celebrar o aniversário do golpe de 1964, repudiando a atitude como uma tentativa de glorificar um período de ditadura civil-militar que mergulhou o Brasil no obscurantismo por mais de duas décadas.

Compartilhar: