DestaqueSaúde

Preços de Remédios Devem Subir 4,5% a Partir de Abril

A partir de abril, o preço dos remédios deve aumentar em 4,5%. Esse reajuste anual dos medicamentos tem como objetivo repor a inflação, de acordo com uma estimativa do Sindusfarma (Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos).

O cálculo desse aumento se baseia no IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), que é a inflação oficial, considerando o período de março de 2023 a fevereiro de 2024.

O índice de reajuste anual dos medicamentos segue uma fórmula elaborada pela CMED (Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos), vinculada à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

O governo federal ainda precisa aprovar esse índice de reajuste até o final desta semana. Esse aumento afetará cerca de 13 mil produtos.
O setor farmacêutico é submetido a um controle de preços, permitindo que as indústrias farmacêuticas reajustem os preços de seus produtos apenas uma vez por ano, para compensar os aumentos de custo de produção acumulados nos 12 meses anteriores.

De 2014 a 2024, enquanto a inflação geral (IPCA) acumulou um aumento de 77,5%, os preços dos medicamentos tiveram uma variação de 72,7%.

Nelson Mussolini, presidente executivo do Sindusfarma, destaca que “os medicamentos têm um dos comportamentos de preço mais previsíveis e estáveis da economia brasileira”. Ele também sugere que “em um ambiente altamente competitivo, a concorrência regula os preços; por isso, os produtos das classes terapêuticas com grande diversidade de marcas poderiam ser liberados do controle de preços, como já acontece com os medicamentos isentos de prescrição”.

Fonte: Adaptado de notícia publicada no ClickPB.

Compartilhar: