BRBrasilDestaquePolítica

CNJ Encaminha Pedido de Processo Criminal Contra Sergio Moro

O corregedor nacional de Justiça, Luis Felipe Salomão, está prestes a encaminhar um pedido crucial: a instauração de um processo criminal contra o senador Sergio Moro. Esse pedido se baseia na inspeção minuciosa das instâncias responsáveis pelas ações da Lava Jato, especificamente a 13ª Vara Federal de Curitiba e a 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

Salomão concluiu essa inspeção e agora o caso está pronto para ser votado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A decisão final cabe ao ministro Luís Roberto Barroso, presidente do órgão, que precisa pautar a ação.

De acordo com informações divulgadas pela apresentadora Andreia Sadi e pelo repórter Reynaldo Turollo Jr, na “GloboNews”, a Polícia Federal tem colaborado com o CNJ na investigação dos supostos crimes cometidos durante a gestão dos recursos da 13ª Vara Federal em Curitiba, onde Moro exercia sua função. O Blog do Esmael confirmou esta informação com fontes no judiciário da capital paranense e em Brasília.

Em um relatório parcial divulgado em agosto do ano passado, o CNJ apontou uma “gestão caótica” no controle dos recursos provenientes dos acordos de delação premiada e de leniência, os quais foram firmados com o Ministério Público e homologados por Moro.

Os envolvidos na investigação afirmam que a conclusão da correição será ainda mais contundente, trazendo “indícios consistentes” da prática de delitos que precisam ser minuciosamente apurados.

Com a possível instauração de uma investigação criminal, Moro poderá ser julgado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), uma vez que possui foro privilegiado como senador. Esse caso pode, inclusive, acarretar na inelegibilidade do ex-juiz.

O CNJ possui precedentes afirmando que, quando as penas têm potencial de acarretar consequências na esfera criminal, os procedimentos seguem válidos no órgão, mesmo após a pessoa ter deixado a magistratura. E esse é exatamente o caso de Moro.

A inspeção conduzida pelo CNJ representa mais um elemento de pressão sobre o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), especialmente durante o julgamento que poderá culminar na cassação do mandato de Moro.

O primeiro dia de análise do caso já começou com uma vitória para o ex-juiz, com o voto do relator da ação, Luciano Carrasco Falavinha, contra a perda do mandato de Moro. Foi uma sessão de beatificação do Santo Moro, ironizaram advogados que assistiram ao início do julgamento.

É fundamental compreender as implicações e desdobramentos desse processo para a política nacional. O pedido de abertura de processo criminal contra Sergio Moro coloca em xeque não apenas a sua reputação, mas também sua carreira política e seus direitos políticos futuros.

A possível inelegibilidade do ex-juiz poderia alterar significativamente o cenário político, especialmente considerando seu histórico e o desejo das Organizações Globo em cataputá-lo a cargos maiores. Ele é lembrado para concorrer ao Governo do Paraná e, até mesmo, para a Presidência da República nas eleições de 2026.

[Fonte: Esmael Morais, referência]

Compartilhar: