Saúde

Potencializando o Poder Cerebral: Os Melhores Alimentos Segundo uma Especialista de Harvard

Alimentos podem fazer mais do que apenas saciar a fome; eles têm o poder de influenciar o humor, a memória e o desempenho do cérebro. A psiquiatra nutricional Uma Naidoo, da Escola de Medicina de Harvard, ressalta essa conexão entre nutrição e saúde mental, destacando a importância de escolhas alimentares saudáveis para a função cerebral. Naidoo explica que essa relação é fundamentada na conexão entre o cérebro e o intestino, ambos derivados das mesmas células embrionárias e em constante comunicação.

Segundo a especialista, a serotonina, um neurotransmissor essencial para a regulação do humor, é em grande parte produzida no intestino. Uma alimentação inadequada pode inflamar o intestino, desencadeando sintomas de ansiedade, desatenção e até depressão. Assim, cuidar da saúde mental também envolve cuidar da alimentação, pois há uma ligação direta entre o que comemos e como nos sentimos.

Naidoo, diretora de psiquiatria nutricional e de estilo de vida no Hospital Geral de Massachusetts, destaca a importância de uma abordagem científica para entender essa conexão. Em suas pesquisas, ela identificou seis alimentos que podem beneficiar o humor e fortalecer o cérebro.

  • Especiarias: Conhecidas por suas propriedades antioxidantes, especiarias como cúrcuma e açafrão têm efeitos benéficos na redução da ansiedade. A curcumina, presente na cúrcuma, pode proteger o hipocampo e reduzir os sintomas de ansiedade. O açafrão também demonstrou efeitos positivos no tratamento da depressão.

  • Alimentos fermentados: Esses alimentos, como iogurte, chucrute e kombucha, são ricos em bactérias vivas que melhoram a função intestinal e diminuem a ansiedade. Estudos mostram que alimentos fermentados podem proteger o cérebro, melhorando a memória e retardando o declínio cognitivo.

  • Nozes: Fontes de ácidos graxos ômega-3, as nozes têm efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes que melhoram o pensamento e a memória. Recomenda-se consumir 1/4 de xícara por dia como parte de uma dieta saudável.

  • Chocolate amargo: Rico em ferro e antioxidantes, o chocolate amargo pode proteger os neurônios e influenciar positivamente o humor. Estudos mostram que seu consumo regular está associado a um menor risco de depressão.

  • Abacates: Com alto teor de magnésio, os abacates são benéficos para a função cerebral e o bem-estar emocional. Estudos sugerem que a deficiência de magnésio está relacionada à depressão, e o consumo de abacate pode ajudar na recuperação desse transtorno.

  • Vegetais de folhas verdes: Couve, espinafre e acelga são fontes de vitamina E, carotenoides e flavonoides, que protegem contra a demência e o declínio cognitivo. Além disso, são ricos em folato, importante para a saúde neurológica e a produção de neurotransmissores.

Esses alimentos, quando incorporados à dieta de forma equilibrada, podem promover não apenas a saúde física, mas também a saúde mental e emocional. Considerá-los como parte de uma estratégia de autocuidado pode contribuir significativamente para o bem-estar geral.

Fonte: BBC News Mundo

Compartilhar: